top of page

Entenda como a energia elétrica chega em nossas casas

A energia elétrica está muito presente em nosso dia a dia e também é um fator social muito problemático, visto que diversas áreas ao redor do mundo não recebem energia elétrica para abastecimento de casas, comércios e indústrias.


Para isso, as fontes de energia renováveis são alternativas muito favoráveis para as questões sociais, por terem acesso mais democrático e não dependerem de redes de distribuição de companhias elétricas.


Entretanto, você já se perguntou como a energia elétrica chega em nossas casas, desde o momento em que ela é gerada até se transformar na energia necessária para você carregar seu celular, por exemplo?


Neste artigo, vamos ver como é esse processo e quais etapas são necessárias para que possamos utilizar eletricidade nas atividades cotidianas.


Fonte: Freepik


Conheça as fontes de energia

Para entender melhor como a energia elétrica chega em nossas casas, é importante lembrar quais as fontes de energia conhecidas e fornecidas para nós atualmente. Existem duas classificações, energias renováveis e não renováveis.


Energias renováveis são aquelas consideradas sustentáveis, originadas a partir de recursos naturais encontrados em abundância na natureza. Esse tipo de energia tem impacto mínimo ao meio ambiente pois não contribuem com a liberação de gases poluentes na camada de ozônio, como o gás de efeito estufa.


Observando por outro lado, as energias renováveis contribuem com a sustentabilidade e preservação dos recursos naturais do Planeta Terra, enquanto favorecem o setor econômico, visto que o Brasil é uma grande potência na geração de energia limpa por conta do clima tropical, com regiões de muito sol e ventos fortes.


As fontes renováveis podem ser:


  • Energia Solar: produzida por meio de tecnologias que captam a luz e o calor do Sol para gerar eletricidade ou aquecimento. Os tipos de energia solar são: fotovoltaica, heliotérmica e térmica.

  • Energia Eólica: produzida a partir da força do vento - energia cinética gerada pelas massas de ar em movimento - e pode ser transformada em energia mecânica, por meio de moinhos ou cata-ventos, ou energia elétrica, por meio de turbinas e aerogeradores.

  • Energia por meio de Biomassa: é derivada da cana de açúcar e resíduos de origem animal ou vegetal encontrados nos centros urbanos. Pode abranger cultivos agrícolas, vegetais lenhosos, resíduos da agropecuária e efluentes urbanos.

  • Biogás: este é um tipo de energia produzida a partir da decomposição de matéria orgânica por bactérias, que ocorre dentro de biodigestores anaeróbicos. Através desses equipamentos e dos processos de combustão controlada dos gases, é gerada a eletricidade.

  • Energia Hidráulica: embora seja um tipo de energia limpa por não gerar gases de efeito estufa, é controverso quando o assunto é sustentabilidade. Isso porque, como a energia é gerada a partir da força da água do rio por meio de uma barragem onde há turbinas instaladas, há inundações, desmatamento e impacto na fauna e flora da região. Quando é usada para gerar eletricidade, passa a ser chamada de energia hidrelétrica.

  • Energia Maremotriz: esse tipo de energia é gerado a partir do movimento de descida e subida da maré e funciona bem semelhante a uma barragem de usina hidrelétrica.


Agora, quando falamos sobre energias não renováveis, estamos falando sobre fontes e recursos finitos, ou seja, que um dia irão se esgotar. E pode ser num futuro bem próximo, viu? Questão de poucas décadas! Logo, é importante sabermos como a energia elétrica chega em nossas casas para termos noção de como podemos economizar e contribuir para um planeta mais sustentável.


Os tipos de energia não renováveis são:


  • Combustíveis fósseis: provém da queima de combustíveis fósseis em usinas termelétricas, formados a partir da decomposição de organismos mortos e soterrados. Esse tipo de fonte energética é altamente poluente e prejudicial ao meio ambiente. Os principais tipos de combustíveis fósseis são petróleo, carvão mineral e gás natural, mas existem outros, como a nafta e o xisto betuminoso.

  • Energia nuclear ou atômica: neste modelo de geração, a energia é produzida por meio do aquecimento da água, que se transforma em vapor e ativa os geradores. Esse calor é gerado em reatores a partir da fissão nuclear (quebra do núcleo de um átomo instável em dois núcleos menores) do urânio-235, um material muito perigoso pois é altamente radioativo.


Já falamos em nosso blog sobre os perigos das energias não renováveis e o quanto ela impacta na vida humana e na fauna e flora. Todas são consideradas poluentes, seja em menor ou maior escala.


Entre esses impactos, podemos considerar:

  • O vazamento do lixo nuclear que pode gerar acidentes com mortes e graves impactos ambientais;

  • Desmatamento e inundações de regiões verdes;

  • Intensificação do efeito estufa por meio da produção de gases poluentes e pelo agravamento dos problemas vinculados ao aquecimento global.


É importante ressaltar que o Brasil tem grande potencial de desenvolvimento na área de geração de energia renovável, sustentável e limpa devido às regiões de calor intenso, ventos fortes e chuvas constantes. O Nordeste é a principal região para essa finalidade, pois possui todos os recursos necessários para poder ter um desenvolvimento econômico e sustentável por meio de investimentos neste tipo de energia.



Fonte: Freepik


Como a energia elétrica é produzida?

Como vimos acima, a energia elétrica pode ser produzida de diversas maneiras, renováveis ou não renováveis. O potencial produtivo do Brasil é muito grande e o ideal é realmente ter uma diversidade nas matrizes energéticas para que se minimizem os problemas.


Isso se dá porque nenhuma fonte de energia é absolutamente mais viável que as outras. Claro que, fontes que agridem menos o meio ambiente são muito mais aconselháveis que fontes prejudiciais para a fauna e flora.


No Brasil, a principal fonte de energia é a hidrelétrica. Esse é um assunto controverso quando o assunto é sustentabilidade, embora seja uma fonte limpa que não gera gases poluentes.


Depois do processo de produção da energia elétrica, seja por usina hidrelétrica, nuclear, solar, eólica, etc, acontecem três etapas essenciais até entender como a energia elétrica chega em nossas casas


Como a energia elétrica chega na sua casa

Basicamente, a energia elétrica chega em nossas casas através de três etapas. É importante saber que linhas de transmissão cruzam estados e regiões para que você possa usufruir de energia aí mesmo, na sua casa, comércio ou indústria.


Quando a energia elétrica sai das usinas e estações de produção, ela é elevada para uma tensão maior e é transmitida através de linhas de transmissão que cruzam os estados. Quando a energia é recebida pelas concessionárias de energia, a eletricidade sofre um rebaixamento de tensão para que ocorra a distribuição.


Veja abaixo como funcionam as três etapas: geração, transmissão e distribuição de energia e como a energia elétrica chega em nossas casas.


Geração de energia

Vamos usar como exemplo a geração de energia por meio das usinas hidrelétricas, afinal, esse tipo responde pela maior parte da geração anual no Brasil, e, em 2020, representava 63,4%.


As tubulações instaladas nas barragens das usinas hidrelétricas levam a água para os geradores, que produzem a eletricidade e a transportam até uma subestação elevadora, onde se inicia o processo de transmissão e condução.


Transmissão

A partir do momento que a energia elétrica chega a subestação elevadora e tem a tensão elevada, o próximo passo é ser conduzida por linhas de transmissão através de torres que cruzam de norte a sul do nosso país levando eletricidade para nossas casas. Essas torres de transmissão podem ser facilmente avistadas em estradas, por exemplo.


O processo de elevação de tensão serve para possibilitar o transporte dessa eletricidade sem grandes perdas no trajeto de transmissão e para transportar um grande volume de energia.


Em áreas onde há torres de transmissão não é possível ter nenhum tipo de construção, seja residencial, comercial ou industrial, afinal, a eletricidade é conduzida em altíssimas tensões.


Após percorrer as linhas de transmissão, que podem ter centenas de quilômetros, a eletricidade encontra a subestação rebaixadora, onde há uma diminuição na tensão para que, assim, ela possa ser recebida por uma unidade distribuidora.


Distribuição

Após ter a tensão rebaixada na subestação, a eletricidade é recebida pelos postes de energia que compõem a rede de distribuição e a conduzem até a rua de nossas casas.

Entretanto, antes de entrar em nossa residência, a eletricidade tem um rebaixamento de tensão novamente por meio de um transformador que fica acoplado ao poste mais próximo, transformando a energia em, geralmente, 127 ou 220 volts.


Somente após todas essas etapas que a energia elétrica chega em nossas casas e passa através da caixa dos nossos medidores de energia elétrica, conhecidos como relógio de luz. São eles que medem o consumo de energia individualmente, em casa residência.


É nesse ponto que acontecem as transformações de energia para que a eletricidade seja usada para o funcionamento de iluminação, aparelhos eletrônicos, carregamento de equipamentos e afins.


Fonte: Freepik


Como a Reverde ajuda a garantir que a energia chegue até sua casa

Após vermos tudo isso, desde os tipos de energia, sejam renováveis ou não renováveis até as fases de geração, transmissão e distribuição, é importante lembrarmos que sempre há uma solução mais sustentável e economicamente viável. Você pode economizar na conta de energia e contribuir para um mundo mais sustentável sem precisar investir em instalações no seu telhado para obter energia solar, por exemplo.

A Reverde é uma cooperativa de energia limpa que funciona da seguinte maneira: temos parceria com usinas de energia renovável que enviam a energia produzida excedente para a companhia de energia, gerando uma compensação de crédito de energia que é usada para abatimento percentual da conta de luz.

O sistema de compensação de créditos funciona tanto para quem instala os painéis solares no telhado da casa, quanto para quem ingressa na cooperativa Reverde para produção de energia.

Ao ingressar para o movimento Reverde, você se torna um cooperado e passa a se beneficiar da energia gerada, sendo que qualquer risco é limitado ao capital de apenas R$1 - sim, apenas um real!

Entrar para o movimento Reverde não muda absolutamente nada no recebimento da energia elétrica que você possui hoje, e não interfere na qualidade de energia da rede.

Pelo contrário, a qualidade pode ser melhorada, visto que a fonte de energia depositada na rede elétrica será limpa, originada de fontes renováveis que não intensificam o impacto ambiental.


Como economizar energia?

Com a Reverde você já pode economizar até 15% em sua conta de energia, mas, ainda assim, é muito bom poder contribuir positivamente para nosso planeta economizando recursos, mesmo que renováveis, não é mesmo?


Quer saber como economizar energia em sua residência, comércio ou indústria? Aqui vão algumas dicas!

  • Pague suas contas em dia para evitar desligamentos e interrupções;

  • Aproveite a iluminação natural dos ambientes;

  • Escolha cores claras para a pintura dos cômodos;

  • Prefira lâmpadas de LED, pois são mais econômicas e possuem melhor custo-benefício;

  • Diminua o tempo no banho;

  • Cuidado com a troca de calor dentro da geladeira.


Fonte: Freepik


Por que acontecem os apagões?

Os apagões podem ocorrer por diversos motivos. Vimos aqui que as linhas de transmissão de energia podem percorrer centenas de quilômetros e esse pode ser, justamente, um causador da falta de luz.


Diversos fatores, ambientais ou humanos, resultam no rompimento de fios, queda de postes, destruição de transformadores ou curto-circuito no sistema elétrico das residências, comércios e indústrias.


Podemos incluir aqui os raios, chuvas fortes e tempestades, queda de árvores, acidentes que provocam queda de postes e rompimentos de fios de transmissão, explosão de transformadores, entre outros fatores.


A necessidade de manutenção, seja ela preventiva ou corretiva, ou ampliação da rede também pode causar interrupções no fornecimento de eletricidade.


É possível tornar o caminho da energia mais seguro?

Especialistas dizem que a energia mais segura é aquela produzida mais próxima possível do ponto, no caso, nossas residências.


Entretanto, usufruir de energia gerada a partir de fontes seguras, consideradas limpas e renováveis, garantem mais segurança tanto para o ambiente no qual são geradas, quanto para o processo de transmissão e distribuição, até a etapa na qual a energia elétrica chega em nossas casas.


Para saber mais sobre as etapas de geração de energia, os tipos de energia e informações úteis sobre a rede elétrica, visite nosso blog!


bottom of page