top of page

Gerador de energia residencial: benefícios, tipos e como escolher o ideal para sua casa

Introdução

As quedas de energia podem trazer muitos transtornos para os moradores, como falta de iluminação, perda de alimentos, desconforto térmico e falhas no sistema de segurança.


Para impedir esses transtornos, uma pessoa pode adquirir um gerador de energia residencial.


Neste post, vamos abordar os benefícios de um gerador de energia residencial, como funciona, como instalar e qual o tamanho necessário para abastecer sua casa.

Tudo pronto? Então vamos lá.


O que é um gerador de energia?


foto de um gerador de energia azul
Imagem: divulgação


O gerador de energia residencial mais comum é aquele movido por combustível fóssil, seja ele diesel, gasolina ou gás. Mas há também geradores de energia que utilizam a energia solar ou energia eólica para produzir eletricidade.


Geralmente, os geradores de energia funcionam em standby, ou seja, só são acionados em caso de queda de energia local. Mas o consumidor também pode usar geradores para fornecimento contínuo de energia, como fonte primária ou complementar.


O gerador de energia residencial é menor que o gerador de energia para indústrias e lojas, tanto em tamanho quanto em potência. Isso porque a demanda energética de uma casa é bem menor que a demanda de uma indústria ou empresa que opera diversas máquinas e sistemas informatizados.


Mas, afinal, qual é a importância de ter esse equipamento em casa?


Por que é importante ter um gerador de energia na sua casa?


foto de uma casa com energia solar
Imagem: Freepik

O principal objetivo dessas máquinas é garantir o funcionamento da luz elétrica e dos aparelhos elétricos de uma casa, empresa ou indústrias quando há falta de energia. Relacionado a isso, ter um gerador de energia residencial tem muitas vantagens , como por exemplo:


Fornece energia sem interrupção

A distribuição de energia pelas concessionárias não é infalível. Muitos motivos podem levar a interrupção do fornecimento de energia, como tempestades, quedas de árvores, manutenções corretivas e preventivas, ligações clandestinas e explosão de transformadores.


Para se ter uma ideia, em 2021, o brasileiro ficou, em média, 11,84 horas sem energia e vivenciou 5,98 interrupções do serviço, segundo levantamento da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).


Nesses momentos, é super vantajoso ter um gerador de energia residencial, porque ele vai garantir a continuidade do fornecimento de energia, independentemente da falta de luz na região.


Assim, a geladeira, a TV, o computador, ar-condicionado e roteador de Wi-fi podem funcionar normalmente em caso de queda de energia.


Garante mais segurança

Os sistemas de segurança, como câmeras, alarmes, cercas elétricas e portão eletrônico, também precisam de energia elétrica para funcionar. Alguns equipamentos detém bateria para evitar o desligamento em situações de emergência.


No entanto, se a queda de energia durar muitas horas, a bateria pode não ser suficiente. Nesse caso, o gerador de energia residencial é a melhor opção para garantir a segurança da casa.


Diminui prejuízos

A interrupção do fornecimento de energia elétrica pode ocasionar a queima de aparelhos eletrônicos e eletrodomésticos. Alimentos que precisam de refrigeração para serem conservados também podem perder a validade.


Por isso, a disponibilidade de um gerador em casa diminui a chance de ter que arcar com esses prejuízos materiais.


Valor acessível

Dependendo da necessidade da residência, o custo de aquisição de um gerador é bem baixo. Quer saber quanto custa ter um gerador de energia? Um gerador movido a gasolina de baixa potência, com autonomia de 4 horas e partida manual, pode ser encontrado no mercado a partir de R$ 300,00!


Geradores movidos a diesel geralmente são mais caros, mas utilizam menos combustível que os motores movidos a gasolina para gerar uma mesma quantidade de energia. Por isso, seu custo inicial é maior, mas traz economia a longo prazo.


Outro fator que impacta no preço do gerador é se ele tem partida manual ou elétrica. De qualquer modo, os valores de aquisição e operação de um gerador residencial é bem acessível.


Sistema eficiente

Dependendo do modelo, o gerador de energia residencial pode garantir o fornecimento de energia por 10 horas seguidas. Ele também armazena até 25 litros de combustível e pode ser ligado automaticamente, com o uso de um controlador.




Tipos de gerador

O gerador de energia residencial pode utilizar gasolina, diesel, gás natural, gás de cozinha (GLP), energia eólica ou energia solar para produzir energia elétrica. Veja as vantagens e desvantagens de cada opção


Gasolina

Os geradores movidos a gasolina geralmente são mais baratos, produzem menos ruído e são menos poluentes que o diesel. No entanto, eles possuem potências menores e têm uma eficiência energética menor.


Os geradores a gasolina consomem mais combustível para gerar uma mesma quantidade de energia, se comparado com geradores a Diesel. Por isso, é mais indicado para usos esporádicos, e não por longas horas.


Diesel

Os geradores abastecidos com óleo Diesel possuem potências maiores e têm alta eficiência energética. Em relação à manutenção, o custo do gerador a Diesel é menor porque não requer tanta lubrificação e não tem velas no equipamento.


Por outro lado, esse combustível é altamente poluente e produz muita fumaça, nociva à saúde humana. Por isso, os geradores a Diesel precisam ser colocados em locais arejados com pouca circulação de pessoas.


Além disso, os geradores a Diesel são maiores, mais barulhentos e precisam de mais cuidado para serem instalados.


Gás de cozinha

Os geradores que utilizam gás de cozinha como fonte de energia para produzir eletricidade geralmente são mais caros, mas exigem menos manutenção, não produzem fumaça e são muito práticos de usar.


Gás natural

Os geradores de energia que utilizam gás natural são pouco poluentes, mais silenciosos e seguros, e não produzem fumaça. O equipamento é conectado a uma rede de tubulação, que recebe o gás natural para abastecer o gerador de combustível.


No entanto, esses geradores são mais caros que os equipamentos movidos a outros combustíveis.


Energia eólica

Os aerogeradores são os geradores de energia que convertem energia eólica em energia elétrica. Eles são aconselhados para regiões onde há muita incidência de ventos, com uma velocidade média de 45 km por hora.


Esse tipo de gerador tem um vida útil de pelo menos 20 anos, exige poucas manutenções e não emite gases poluentes. Seu custo é mediano, equiparado com geradores movidos por gasolina de maior potência.


No entanto, o aerogerador tem pouca eficiência energética se comparado com outros tipos de gerador e depende de condições climáticas instáveis para produzir eletricidade.


Energia solar

O gerador de energia solar portátil converte a luz do sol em eletricidade por meio de placas fotovoltaicas. Ele tem um custo maior que os geradores movidos a gasolina e a Diesel, mas exige pouca manutenção e dura por muitos anos.


Outras vantagens desse gerador é que ele é sustentável, não precisa de combustível (o que é econômico a longo prazo), não produz fumaça e é totalmente silencioso.


Saiba como calcular a potência ideal do seu gerador de energia

Existem geradores de energia de diferentes potências, de 1 a 17 kVA. Para escolher o gerador ideal para sua casa é necessário somar a potência dos aparelhos que você quer manter funcionando com a energia produzida pelo gerador.


Essa tabela informa a potência elétrica média de alguns aparelhos domésticos:


tabela com dados de cada aparelho e sua potência


Para calcular o kVA do gerador ideal para sua necessidade, some a potência em Watts de todos os aparelhos e divida por 1.000. Arredonde um pouco para cima para ter uma margem de segurança.


Por exemplo:

Oito lâmpadas - 80 W Geladeira - 250 W

TV 42 polegadas - 250 W

Chuveiro elétrico - 5.500 W

Ar-condicionado - 1.400 W

Total: 7.580 W

Mais margem de segurança: 8.000 W.

8.000/1000 = 8 kVa


Nesse caso, seria recomendado um gerador de energia residencial de pelo menos 8 kVA.

Falando em cálculos, acesse nosso conteúdo no blog se você quiser aprender a calcular o consumo de energia mensal da sua casa ou empresa para entender mais sobre a sua conta de luz.


Agora, voltando ao geradores de energia, existem alguns dispositivos que prolongam a vida útil dos geradores e protegem os aparelhos da oscilação da voltagem. Eles são chamados de reguladores de tensão.


Reguladores de tensão

Os reguladores de tensão são dispositivos que mantêm o nível de tensão dos aparelhos eletrônicos contínuo. Eles estão presentes em diversos equipamentos e são muito importantes para evitar danos por oscilação de circuito, algo bem comum dentro do gerador de energia.


Os reguladores de tensão, portanto, são fortes aliados da manutenção e prolongação da vida útil dos geradores de energia. Há três principais tipos de regulador de tensão: AVR, capacitor e no-break.

  • AVR

O AVR vem da sigla em Inglês “Automatic Voltage Regulator”, e significa Regulador Automático de Voltagem.


Esse é um tipo de regulador de tensão que funciona automaticamente, e protege aparelhos mais sensíveis, como computadores e TVs, de oscilações de voltagem.

Alguns geradores de energia vêm com AVR acoplado. Outros precisam da instalação de um AVR à parte.

  • Capacitor

O capacitor é outro tipo de regulador de tensão, mais simples que o AVR. Ele armazena cargas elétricas em excesso e as descarrega posteriormente, reduzindo a variação de tensão dentro do aparelho eletrônico.


Assim como os reguladores de tensão AVR, o capacitor pode vir incluso em um gerador de energia ou pode ser adquirido e instalado à parte.

  • No-breaks

O no-break é outro dispositivo que serve de regulador de tensão. Alguns equipamentos no-break são compatíveis com geradores e podem ser instalados nas máquinas de geração de eletricidade, para protegê-los de danos por oscilação de voltagem.


O no-break é formado por uma bateria e um sensor de queda de energia, e ele garante o funcionamento de aparelhos eletrônicos por determinado tempo, em caso de interrupção do fornecimento de eletricidade.


A instalação de um no-break no gerador permite o fornecimento contínuo de energia para os aparelhos da residência, de forma que não haja nem mesmo uma queda rápida de energia, a famosa “piscada de luz”.


Adicionando um desses reguladores de tensão ao gerador de energia residencial, você pode melhorar a qualidade do serviço e proteger ainda mais os aparelhos eletrônicos da sua casa. Incrível, né?


Depois de tratar de tantos assuntos, vamos a uma questão essencial: onde instalar o gerador de energia em casa?


Onde instalar o gerador?


homem mexendo em caixa de força
Imagem: Freepik

Por questões de segurança, conforto e manutenção, instale seu gerador de energia residencial em local:

  • Firme e nivelado

  • Protegido do sol, chuva, umidade e poeira

  • Distante de pessoas, especialmente crianças

  • Que tenha circulação de ar e não seja muito fechado

  • Que seja isolado acusticamente da sua casa

  • Sem contato com substâncias químicas

  • Distante de locais e objetos inflamáveis, como botijões e recipientes de gases


Conclusão

Agora você já sabe quais as vantagens de ter um gerador de energia em casa, quais os principais modelos e onde instalar na sua residência. O gerador de energia residencial é uma mão na roda em situações de queda de energia!


Se você tiver um gerador em casa, a falta de luz não vai atrapalhar sua festa, seu momento de lazer ou seu trabalho homeoffice. Por isso, essa é uma solução cada vez mais procurada pelos moradores.


Outra forma de se salvar das quedas de energia na cidade é utilizar em casa um sistema de energia solar off-grid ou híbrido. Quer saber mais sobre como funciona a energia solar? Clique aqui.


bottom of page