top of page

Condomínio sustentável: saiba o que é e como transformar o seu em um

Atualizado: 7 de set. de 2022


É considerado um condomínio sustentável aquele em que o síndico e os moradores buscam reduzir o impacto ambiental resultado pela sua rotina normal de funcionamento com escolhas mais conscientes.

Em um condomínio sustentável, é usada energia renovável, coletando a água da chuva para outras finalidades. Também é feita a coleta de lixo reciclável, além de outras iniciativas que vamos apresentar neste artigo.

O que é um condomínio sustentável


Conforme mencionamos anteriormente, um condomínio sustentável é aquele em que são adotadas medidas voltadas para reduzir os impactos ambientais causados pelo seu funcionamento.

Mas transformar um condomínio comum em um condomínio sustentável não é tão simples, pois é preciso repensar a gestão, uso de recursos naturais como água e eletricidade, descarte de resíduos orgânicos e recicláveis, utilização de áreas comuns e mudanças no estilo de vida dos próprios moradores.

Algumas das medidas voltadas para a sustentabilidade são mais simples, como a coleta seletiva e bicicletário para os moradores. Outras demandam investimento inicial, como sistema de captação e reuso de água, geração de energia limpa, uso de composteira, etc.

É importante que todos os colaboradores e moradores se envolvam nessas iniciativas e mudanças de hábitos, pois o cuidado com o meio ambiente não se limita às áreas comuns do condomínio, mas a cada um dos apartamentos.

Importância de um condomínio sustentável

Você já ouviu falar sobre o conceito de ESG? Ele se refere à Governança Ambiental, Social e Corporativa e é aplicado às empresas, mas o conceito é bastante parecido com o que é aplicado em um condomínio sustentável.

Ambos os conceitos tratam do desenvolvimento sustentável e partem da ideia de que podemos suprir nossas necessidades enquanto nos desenvolvemos economicamente, sem prejudicar o meio ambiente.

Uma das maneiras de garantir a preservação do meio ambiente é realizar a gestão dos recursos naturais de maneira mais consciente, o que influencia em diversos aspectos como consumo, mobilidade, finanças, entre outros, que impactam diretamente na qualidade de vida.

Relevância para o meio ambiente

Em um condomínio sustentável, o uso de recursos naturais acontece de maneira muito mais consciente, tanto para otimizar a utilização de energia elétrica, água e gás natural, quanto para promover a economia. Para ajudar na preservação do meio ambiente são consideradas as seguintes mudanças:

  1. Instalação de placas de energia solar – ou implementação de uma solução em Geração Distribuída de Energia;

  2. Captação e reuso de água da chuva em cisternas;

  3. Uso de redutores de vazão de água em torneiras, vasos sanitários, sistemas de irrigação e mais;

  4. Prevalecimento da iluminação natural, especialmente em áreas comuns;

  5. Uso de iluminação em LED;

  6. Estabelecimento de metas relacionadas ao consumo de água e luz;

  7. Divulgação dos dados relacionados ao consumo de água e luz;

  8. Implementação da coleta seletiva;

  9. Medidas de conscientização sobre mudanças climáticas e adoção de hábitos sustentáveis.

  10. Acesso à horta comunitária e áreas verdes.

Para os moradores

Morar em um condomínio sustentável pode ser uma grande mudança de vida para os moradores. Algumas das mudanças que podem ser empregadas são: prática de atividade física em grupos, caronas solidárias, incentivo ao uso de bicicletas, entre outras mudanças.


Fonte: Canva.com


Vantagens de viver em um condomínio sustentável

Existem diversas vantagens de promover a transformação de seu condomínio para um condomínio sustentável:

Diminuição de custos

Especialmente com as contas de eletricidade e água, com a adoção de energia solar, troca das lâmpadas comuns por lâmpadas de LED, instalação de cisternas para reaproveitamento de água da chuva, entre outras iniciativas.

Todas essas medidas ajudam a diminuir o consumo mensal no condomínio o que, consequentemente, ajuda a reduzir o valor pago pelo condomínio – o dinheiro poupado pode ser reaplicado em melhorias no próprio condomínio.

Mas essas mudanças precisam vir acompanhadas de novidades na gestão do próprio condomínio, que deve oferecer maior modernidade e transparência nos aspectos administrativos e financeiros.

IPTU mais barato

Em alguns estados brasileiros é oferecido o IPTU Verde ou IPTU Sustentável, ou seja, um abatimento de 10% a 20% no valor pago pelo Imposto Predial quando o condomínio aplica iniciativas de sustentabilidade. Como são dezenas de iniciativas, listamos as mais importantes abaixo:

  1. Uso de sistemas de redução do consumo de água e reuso de água da chuva;

  2. Sistema de aquecimento de água por painéis solares;

  3. Uso de iluminação natural em áreas comuns;

  4. Uso de fontes de energia renováveis;

  5. Plantio de espaços verdes e hortas comunitárias;

  6. Coleta de lixo reciclável;

  7. Incentivo a meios de transporte sustentáveis como a bicicleta.

Ganho de qualidade de vida

Todas as mudanças pensadas para a preservação do meio ambiente podem impactar no ganho de qualidade de vida especialmente pela redução de poluição do ar, sonora e visual.

Além disso, a presença de áreas verdes, cultivo de horta comunitária, criação de espaços de lazer, bicicletário e outros incentivam não apenas a prática de atividades físicas quanto o convívio em sociedade – bem como o senso de responsabilidade.

Valorização do preço do imóvel

Quando você mora em um condomínio sustentável, você pode contar com mais um benefício: a valorização do seu imóvel, tanto porque os custos de manutenção do condomínio são relativamente mais baixos, quanto porque iniciativas de sustentabilidade chamam a atenção de novos moradores.

Segundo dados do Green Building Council Brasil, em um condomínio sustentável o imóvel é valorizado em até 20% que podem impactar em aluguel mais caro e menor vacância.

Cenário nacional

Segundo publicado pelo Estadão, o Brasil ocupa o quarto lugar no ranking mundial de edificações com selo de sustentabilidade. São cerca de 1308 projetos, sendo 504 considerados construções verdes (os dados são de 2019).

O mais interessante é que na última década, as construções sustentáveis começaram a se popularizar até nos condomínios e prédios do programa Minha Casa Minha Vida, do Governo Federal.

São Paulo é a capital que mais concentra condomínios sustentáveis, 30% de todas as edificações com selo Green Building estão em SP.


Fonte: Canva.com

Saiba como abordar o assunto na assembleia geral

Como síndico, você precisa pensar em como abordará o conceito de condomínio sustentável com seus condôminos. Como são dezenas ou até centenas de unidades, você deve aprender a lidar com vários perfis de pessoas.

Como pode ser difícil conseguir argumentar sobre iniciativas de sustentabilidade, você pode iniciar a conversa reforçando a questão de redução de custos de manutenção e eventual redução do valor da taxa de condomínio futuramente.

Iniciativas que envolvem o investimento em compra e manutenção de equipamentos, mudanças em infraestrutura, entre outras, podem gerar custos adicionais para o prédio e precisam ser discutidas, pois envolvem aprovação de orçamento e rateio deste investimento.

Além disso, com a aprovação de medidas voltadas para sustentabilidade, é preciso colocar avisos em áreas comuns, propor bate-papos entre os moradores, enviar e-mails com as novidades, compartilhar mensagens em grupos de WhatsApp, entre outras formas de comunicação.

Os colaboradores e prestadores de serviços também devem ser orientados sobre as medidas de sustentabilidade adotadas no condomínio para que o trabalho dessas pessoas esteja alinhado com o conceito de Condomínio Sustentável.

Sustentabilidade é sinônimo de economia

Quando falamos em sustentabilidade como sinônimo de economia, nos referimos a redução dos custos mensais do condomínio pela economia em recursos naturais como água e eletricidade.

Além disso, alguns estados brasileiros recompensam os condomínios sustentáveis com abatimento no pagamento do Imposto Predial (IPTU) em cerca de 10% ou 20%. Toda essa economia pode ajudar a reduzir a taxa de condomínio paga mensalmente por cada morador.

Características de um condomínio sustentável

Quando pensamos em condomínios sustentáveis, é comum associarmos àqueles prédios modernos e futuristas, mas as características não são necessariamente essas:

Utilização de energia renovável

O uso de energia renovável é fundamental em um condomínio sustentável, não apenas porque uma fonte de energia limpa, como solar ou eólica, ajuda a reduzir os impactos no meio ambiente, mas porque é muito mais barata.

Uma das fontes de energia renovável mais utilizadas em prédios é a energia solar, que pode ser produzida em painéis fotovoltaicos instalados no telhado, como também produzidas por meio de iniciativas de Geração Distribuída.

Uma dessas iniciativas é proposta pela Reverde, que promove a geração de energia solar até para quem mora em apartamento.


Funciona assim: com o intermédio da Reverde, o consumidor se associa a uma cooperativa de energia que produz energia solar, injeta na rede de distribuição do seu estado (atualmente apenas em Minas Gerais e Rio de Janeiro) e oferece créditos de energia que ajudam a reduzir o valor pago na conta de luz.

Coleta seletiva

Geralmente, em um condomínio sustentável existe uma preocupação maior com o descarte de lixo, tanto em oferecer um espaço adequado para os moradores jogarem o lixo, quanto por garantir a coleta seletiva, que se refere a separar materiais recicláveis de matéria orgânica.

Os materiais recicláveis não precisam ser descartados, e sim serem repassados para uma cooperativa de reciclagem, sendo que o valor arrecadado pode ser investido no próprio condomínio.

Responsabilidade social

Outra característica de um condomínio sustentável é a responsabilidade social assumida pelo síndico que traz essas propostas; dos colaboradores, que precisam organizar as iniciativas socioambientais e dos próprios moradores, que mantém as práticas de sustentabilidade.

Como a maioria dessas iniciativas requer um investimento inicial em tecnologia e equipamentos, os custos podem ser assumidos pela construtora ou pelos moradores por meio de rateio na taxa de condomínio.


Lâmpadas LED

Embora as lâmpadas de LED tenham um custo inicial elevado, a economia gerada compensa o investimento – quando a iluminação do condomínio é feita por lâmpadas de LED, os gastos com a iluminação são reduzidos em até 60%.

Outro benefício de trocar lâmpadas comuns por lâmpadas de LED é a durabilidade dessas lâmpadas quando comparadas com as fluorescentes ou incandescentes.

Reutilização de água da chuva

Um condomínio sustentável também prioriza a reutilização de água da chuva. A água de precipitação é armazenada em cisternas, que nada mais são do que tambores usados para captar e armazenar água da chuva que é tratada para, posteriormente, ser usada para a limpeza das áreas comuns, descarga e para regar as plantas.

Com a captação, tratamento e reuso da água da chuva, é possível reduzir consideravelmente o valor pago na conta de água do condomínio.

Áreas verdes e hortas comunitárias

Você sabia que o planejamento e manutenção de áreas verdes é fundamental para impermeabilizar o solo em áreas urbanas e evitar os desequilíbrios decorrentes das edificações de prédios e casas – bem como da pavimentação?

Essas áreas verdes ajudam a evitar inundações decorrentes de chuvas intensas que poderiam invadir estruturas como grandes condomínios sustentáveis, por exemplo.



Fonte: Canva.com

Descarte correto do óleo

Outra iniciativa interessante de um condomínio sustentável é oferecer a coleta de óleo de cozinha (o líquido deve ser armazenado em uma garrafa pet) e envio para centros de reciclagem.

O óleo de cozinha pode ser usado para produção de glicerina, sabão detergente, ração e até biodiesel. Em qualquer uma dessas finalidades, o óleo de cozinha usado deixa de causar impacto ambiental.

Vale a pena transformar seu condomínio em um condomínio sustentável

Antes de pensar em como transformar seu condomínio em um condomínio sustentável é preciso refletir quais iniciativas podem ajudar a reduzir os impactos gerados.

Os benefícios são inúmeros: contribuir para a preservação do meio ambiente, aumentar a qualidade de vida dos moradores, economizar na conta mensal do condomínio e até mesmo valorizar os imóveis.

Está interessado em trazer medidas de sustentabilidade para seu condomínio. A Reverde pode ajudá-lo nessa missão por meio da geração de energia renovável que garante não apenas desconto mensal na conta de luz de seus moradores, como a preservação do meio ambiente.



bottom of page